RESPECT

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Valores e Princípios

PRINCÍPIOS BÁSICOS

I - Somente poderão se intitular Técnico de Jiu-Jitsu e nesta qualidade exercer a profissão no território nacional aqueles legalmente reconhecidos e com registro em Entidades Oficiais do Jiu-Jitsu nos respectivos Estados

II - O Professor de jiu-jitsu baseia seu trabalho no respeito à dignidade do indivíduo como pessoa.

III - O Professor de jiu-jitsu, em seu trabalho, procurará sempre promover o bem estar das pessoas que a tenham como aluno, buscando o aprimoramento físico e/ou técnico, independente se praticante ou competidor.

IV - O Professor de jiu-jitsu, no exercício de sua profissão completará a definição de suas responsabilidade, direito e deveres nas disposições da legislação esportiva, em especial do jiu-jitsu, vigorando no país e no exterior na tradição ética de profissões congêneres.

V - Nunca reunir-se para tecer comentários críticos sobre seus companheiros de profissão e/ou dos Dirigentes do jiu-jitsu brasileiro.

VI - Respeitar a hierarquia em todas as circunstâncias e transmitir este princípio aos seus alunos/atletas incentivando o respeito aos seus superiores e companheiros.

DEVERES FUNDAMENTAIS

1º) Esforçar-se para obter eficiência máxima em seus ensinamentos, procurando sempre estar atualizado com tudo que exista sobre o jiu-jitsu.

2º) Recorrer a outros professores sempre que for necessário para que venhamos a unificar o jiu-jitsu brasileiro (brazilian jiu-jitsu).

3º) Colaborar para o progresso e desenvolvimento do jiu-jitsu técnico, como modalidade esportiva, mas principalmente como defesa pessoal, conhecida como "arte suave" ou "arte de ceder", tendo em mente que o jiu-jitsu é o "pai de todas as artes orientais".

4º) Não praticar atos que impliquem na mercantilização do jiu-jitsu.

5º) Manter a postura durante as aulas, competições e ambiente que assim o exijam.

6º) Ter autoridade sobre seus alunos para poder exigir a disciplina que deve ser primada nas aulas, nas Agremiações, Academias e principalmente, nas
competições ou, nas dependências onde estejam se realizando.

7º) Ter atenção e respeito a todos os alunos sem qualquer discriminação de prioridade decorrente de raça, privilégio, autoridade, credo ou situação sócio-econômica.

8º) Tratamento correto e cordial a todos os alunos, familiares, visitantes, superiores e companheiros.

9º) Ter com seus companheiros a consideração e a solidariedade que fortaleçam a harmonia e o bom conceito do Professor de Jiu-Jitsu.

10º) Não ingerir bebidas alcoólicas antes nem durante as aulas e/ou competições, nem quando vestido de quimono.

11º) Não fumar, nem permitir o fumo nas dependências de aula, e/ou competições e na medida que possível diminuir até eliminar o tabaco.

12º) Não proferir palavrões dirigidos a alunos/atletas ou isoladamente junto dos mesmos ou visitantes, devendo ser evitada em qualquer circunstância palavras
de "baixo calão".

13º) Ter equilíbrio emocional diante de eventual mal comportamento alheio, lembrando-se sempre que suas atitudes são seguidas pelos seus alunos.

14º) Evitar o uso de apelidos, e em nenhuma hipótese distinguir alunos ou pessoas pôr apelidos, defeitos físicos ou traços inerentes ao ser humano.

15º) Preocupar-se com o alinho do quimono, assim como a boa aparência, só dar aulas com o quimono limpo e de faixa amarrada corretamente.

16º) Não usar o quimono como traje de passeio, andando pelas ruas, bares, etc.

17º) Quando chefiando uma Equipe, trajar-se adequadamente (nunca de short), bermuda e/ou camiseta cavada) para representar a mesma junto as autoridades superiores com credibilidade, respeitando e sendo respeitado.

18º) Não entrar em debates comparativos com modalidades esportiva similares, seja ela qual for.

19º) Respeitar e valorizar todas as demais artes marciais, mas sobretudo enobrecer a sua, pelo seu trabalho e atos de capacidade nunca com exaltações ou polêmicas.

20º) Respeitar e fazer-se respeitar pôr todos, pelos seus gestos de compreensão, camaradagem e dedicação à causa esportiva.

21º) O Professor de jiu-jitsu tem que conhecer o regulamento de competição denominando e respeitando suas regras e ensinamentos.

22º) As infrações a este Código de Ética Profissional Desportiva poderão acarretar penalidades várias, a ser determinada pelo Conselho Superior de Ética, desde simples advertência até o pedido de cassação de inscrição profissional, na forma dos dispositivos legais e/ou regimentais.

23º) Cabe ao Professor de jiu-jitsu denunciar a entidade de administração do Jiu-Jitsu qualquer pessoa que esteja exercendo a profissão irregularmente, ou infligindo a legislação sobre a profissão, principalmente sem registro nas entidades oficiais.

24º) Os Instrutores e Professores Estagiários ficam obrigados a observar e cumprir os preceitos deste Código de Ética.

25º) Cumprir e fazer cumprir este Código é dever de todos os Técnicos e Professores de jiu-jitsu.
 




--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



A  observação  atenta das situações, posições e desenvolvimento da luta  durante mais  de  trinta anos, me levou com segurança a poder  afirmar  que  existem princípios básicos  que norteiam aquele mundo.
Tais  princípios  em sua generalidade transcendem  até  a própria luta e podem ser aplicados em outras atividades. Concluí que além  de terem imensa utilidade nodesempenho do lutador  ou no seu desenvolvimento, tem uma característica muito especial : ”respondem as  nossas dúvidas” .
E ainda surpreendentemente  tem uma inacreditável  propriedade  “retard”, ou seja,  dá a chance ao ensinamento que nos é passado de continuar nos  desenvolvendo , quase como  uma  Inércia  (falando popularmente  “no embalo “ ). É evidente que é preciso, mesmo com esforço,  compreende-los  em sua essência. Alguns  são de uma simplicidade  es–pan-to-sa! Observe que na realidade a simplicidade existe apenas em sua  casca. Isto,  por vezes nos faz abrir mão deles nos causando sério e definitivo prejuízo.
A ordem apresentada  visa apenas facilitar  o aprendizado ,e não contempla sua importância .  Separamos  então, os princípios em dois  grupos  básicos :  Os de luta propriamente dita  ou seja    de combate    e os de aprendizado ou  treinamento.
PRINCIPIOS De  combate  ( 10 )
São aqueles  que estão diretamente ligados ao desempenho durante o combate.  Sua observação pode ser feita total ou parcialmente, resultando então  maior ou menor eficiência.
PRIMEIRO  --  “Não sei ,não deixo”
Este principio pode ser considerado dos mais importantes, especialmente para os iniciantes.   Significa  dizer que se o atleta não tem conhecimento  do objetivo  (e da forma de ataque)  de seu  oponente  deve tentar, com o máximo esforço, impedi-lo de atingir a seu objetivo ,tentando, já que não conheça  a defesa técnica especifica, se desvencilhar da posição, o mais rapidamente possível.  Normalmente  quem não conhece ,se  defende intuitivamente.  Com o tempo e prática, a aplicação do princípio vai se tornando menos  frequente  e com o avanço do  conhecimento técnico ,evidentemente você  fará a defesa técnica que é bem mais eficiente, menos  desgastante e  principalmente  oferece menor risco. Concluindo: a aplicação e constância  na utilização deste principio é muito importante e  logo, logo vocês  vão sentir  uma  diferença.
SEGUNDO    == “O equilíbrio de  forças é fundamental”
Sempre que houver algum tipo de desequilíbrio de forças, como por exemplo, dois braços contra um, ou trocar força com um braço contra  o lombar  ou pernas do oponente, alguma coisa está errada!
Reparem que as posições mais fortes refletem sempre algum desequilíbrio de forças.  Vejam o “armlock” que  todo mundo conhece: braço(s) de quem está  levando  versus (contra)   lombar, braços e pernas  de quem aplica. Pense então, um pouco no assunto e não enverede  nunca  (!!)  numa  posição que  esteja evidentemente  em inferioridade  física ,antes  que  ela  seja  fatal ...
TERCEIRO  ==        “O corpo só funciona com eficiência como um todo.”
(Corpo Integral)
Este  Principio é bem fácil de  entender, mas  é  muito esquecido. É comum observarmos lutadores que ao se defender envolvem braços, pescoço e lombar numa atividade “ frenética” .É um puxa , empurra , arranca ! etc.
É impressionante... mas se observarmos as pernas ,estão praticamente “mortas” ou “dormindo”. Esta postura dá uma vantagem considerável ao oponente cujo corpo trabalha como um todo, cada elemento colaborando de alguma forma.
Trabalhar  com o “Corpo  Integral” é obrigar  ao adversário  a  se preocupar  permanentemente  com várias frentes de contraposição .
QUARTO  ==    ”Só o movimento contínuo é inteligente”
Fica fácil entender que iniciar um movimento  é  bem mais difícil do que simplesmente  modificá-lo.  Da mesma forma se opor  frontalmente a um movimento também é difícil  e consome   muita energia . O nosso objetivo deve ser sempre atingido  levando em conta estas duas afirmações . Observem um veleiro indo contra o vento. Ele não vai diretamente contra , mas chega  no seu objetivo.
Na luta  a situação é muito parecida , induza seu  oponente a se mexer e aproveite  em continuidade  para forçá-lo  no movimento que você deseja.
O importante  é não ter que mover o adversário contrariando sua trajetória. O  inteligente é escolher o movimento certo.   Vale lembrar  que existem dois tipos  de adversários ,o chamado  “base”  ou   “navio” normalmente de peso maior que o nosso  e o “ saco”  sempre mais leve .
É  lógica a escolha  do tipo  que podemos mover com mais frequência ,o que não impede movimentarmos  também  um adversário mais pesado, embora necessitemos  de  maior eficiência   e  por muitas vezes  torna  a aplicação  do principio  quase  obrigatória.
QUINTO  ==  ”Quem  ocupa o espaço com inteligência domina”
Entre  os  princípios básicos da luta    este pode ser considerado  o  mais  genérico.     No caso ,  a expressão  “ inteligência”  significa basicamente  não  ter riscos  ( ou   um  risco  mínimo )  ao  ocupar  espaços  importantes  para  o adversário (como um mnemônico  chamo de  “principio da  guerra” ; o que é nossa Luta se não um monte  de pequenas  batalhas  ??).  Ou seja , espaços que impeçam  que o outro  lutador avance para uma posição mais evoluída .   Da mesma forma  é  ocupar espaços que deixem o oponente em posições  de desequilíbrio  e/ou  risco .
Para  ter  eficiência  na  observação deste  princípio  é preciso  ter  um bom  conhecimento  de  luta,   para  poder  antever  os  próximos  passos  do oponente e  assim  bloquear,  impedir  ou  atrapalhar , ocupando   o espaço dito  “futuro”, fisicamente com o próprio  corpo  ou ainda  para aqueles  altamente  qualificados, “virtualmente”,  criando  uma “zona  de  alto risco” ,que deve ter uma conotação de  domínio. Pensem e  discutam se não entenderam.
SEXTO  ==     “Quem apoia certo apoia forte
É  impossível  discorrer sobre técnicas de luta  especialmente  lutas de finalização  (ou submissão) sem  falar  da  “alavanca”. E, em se falando, o  apoio é o primeiro item . Genericamente este  princípio trata de apoio , no mais amplo sentido da palavra, indo  da  “compressão” até  o “escoramento”, do fulcro (apoio)  para uma alavanca  até  aquele  elemento ou ponto que nos permita  através  do principio da física  “ação e reação” nos deslocar. Quem  apoia  certo apoia  forte. Escolha bem o seu apoio ,use o próprio adversário, devolva para  ele a força que ele aplica , coloque a seu serviço o esforço dele.
Aprenda a se “ancorar” no adversário. Priorizar  ao máximo a  Pressão ,quase sempre é mais  importante do que a  Força ... Um conselho de “pé do ouvido”...   afaste  ou contenha  o adversário que  está  em cima de  você incomodando , com o cotovelo na  costela dele ...  Ou  abra  uma  “guarda  fechada”  com um cotovelo bem aplicado  na  parte  lateral do joelho ...
Obs. - Da  física :  Pressão  é  Força  dividido  pela  área de aplicação. As  vezes  uma  senhora  com salto  alto  fino  com  5 mm² ,pesando  70  kg   é  muito mais  significativo do que um elefante com  1500 kg  aplicado nas patas  com   600 cm². Façam a  conta  e  se  espantem.( É só dividir  os  pesos   pelas  áreas de contato usando as mesmas unidades ) Por  isto se eu empurro  o adversário com as  mãos espalmadas   ele  até  resiste  ...Se  empurro com  um cotovelo  ,com uma  área de contato bem menor  ele  sente   e  cede. Faça  a  experiência  e  descubra  suas  novas  “ferramentas”.
SETIMO  ==     “A repetição sistemática é sempre perigosa”
Este também  é  um principio de fácil  compreensão, principalmente  se apresentarmos um exemplo.
Quando  o adversário  segura  ou  tenta segurar   repetidamente   um  dos nossos  pulsos  ( hipoteticamente)    para nos desvencilhar  em cada oportunidade  devemos apresentar uma solução diferente da anterior, mesmo que alguma delas  não seja  tão eficiente .Ou seja  tiro para  a esquerda ,outra  para  frente  ,outra  para  trás   etc. Repetir sistematicamente a mesma solução  representa um grande risco ,pois permite ao adversário  prever mesmo que momentaneamente nosso  próximo passo ,o que tem que ser evitado a todo custo.  Saber o que se vai fazer é uma  grande  arma  de nosso adversário.
OBS.  Para  o boxe  e o  MMA   este  principio é  muito útil.
OITAVO  ==    ” Não confie no que não foi conquistado”
Este principio e o próximo são referentes a  postura  geral   ou comportamentais. Especificamente  o  n.º 8  é  auto explicativo ,mas no caso  vale lembrar o provérbio :  “Quando a esmola é grande o pobre desconfia...” ou  ainda “Laranja madura  no meio da rua , ou tem dono ou está  bichada...” Armadilhas  existem, portanto  CUIDADO.
NONO  ==      “Não passe para o adversário o que você sente ,mas apenas o que interessa”
Este  é  o Principio do “Teatro”. Ou seja, se a posição dele é fraca ,faça com que ele pense que  você está sentindo.  Vantagens :  Ele se desgastará,  estará perdendo tempo e não evoluirá para outra posição que poderia ser  pior para você !
Se a posição dele é forte , finja que você não está sentindo nada , ele pode até desistir  .  Se isto não ocorrer sinalize para ele ( induza, facilite ) uma posição  mais fraca  ,fingindo  que não  quer  permitir   .Quem sabe que ele  tenta mudar ?  Você  avançou um pouco !
DECIMO   ==   ” Revelia” ,jamais !
Se  alguém  vai ser julgado  e não comparece  para se defender,  tudo  de que foi acusado  será  considerado  verdade  ou seja  será condenado  “a  revelia “, sem reação , aceitando tudo  e  como diz o  ditado :  “Quem cala ,consente”.
Na  nossa  luta  não reagir  não  é o pior que pode acontecer , mas é muito ruim.    O  lutador  passivo já começa  perdendo ,pelo incentivo que dá ao seu oponente . É  tão importante  esta  afirmação que sou obrigado a repetir : Quem não reage  não está  lutando  e  se  você  está,  é  porque  quer !
PRINCÍPIOS   De Treinamento (  3 )
Primeiro .==   .” Faz  depressa  quem devagar não consegue”==
Quando V. treina mais lento, se obriga a fazer as posições mais corretamente. O seu adversário  fica mais difícil . Quando digo devagar não significa  fraco  ou leve. Treinar devagar não é incompatível com treinar  forte. Quando alguém  de nosso nível ,com um fôlego excepcional treina atropelando por vezes pensamos que ele está sabendo mais ,ou fazendo melhor  do que nós .As vezes é uma impressão errada.
Temos  que  dar  a nosso cérebro um” tempinho  “  para  o raciocínio  ou lutaremos  no instinto ,que nem sempre nos  leva  a melhor  solução.
Segundo== “ Experimentar com consciência”==
É fundamental para o desenvolvimento nos testarmos  permanentemente . Assim vamos medindo até onde podemos chegar, o que tentar sem risco, e melhorar  principalmente nosso critério de seletividade. O que funciona com um nem sempre funciona com outro. O treino  permite  experiências , a  Luta não...
Terceiro == “ O ruim é  "bater" sem  aprender”==  .
A “batida” é o seu mecanismo de proteção , quando necessário , não se envergonhe, use.( Mas não abuse, aprenda também a conhecer o seu corpo, seus  limites e  se lembre  que  você é também responsável por seu companheiro de treino. ).
Um abraço,
MESTRE
Roberto Leitão